26/07/2007

Você

Você é a que no mundo anda perdida
E que na vida não tem norte,
Irmã do sonho, da sorte é crucificada.
Vivendo em dor, saudade e solidão.
Você hoje é sombra de névoa tênue
E esvaecida, amarga destino cruel.
Triste e forte, impele brutalmente
Para a morte, em vida.
Você vive incompreendida por todos
E quase ninguém a vê e nem se importa
É como folha seca e morta
Vive só em seu ninho sem alguém
Que
lhe conforta.
É triste sem ser,
chora e não sabe porque.
Veio ao mundo e não entende o que
a vida quer de você!
Você dorme chorando e desperta aos prantos
Sente saudades e não sabe do quê.
Já é morta viva, não se deu conta,
porquê?
Marta Peres

1 comentários:

Dalva disse...

Essa Poesia"VOCÊ"mostra a realidade da Solidaõ,onde a vida,já naõ tem mais sentido,quando tudo que já viveu,foi embora,restando apenas o vazio,e a solidaõ que se fez morada.
É o retrato que simboliiza um Contexto," onde a vida,naõ vivida,será sempre triste e amarga"tornando-se esquecida meio a multidaõ"