26/07/2007

Palavras de Amor

Escrevo-te palavras de amor!
Pois é tão terno, tão meigo, tão meu...
Oferto-te pelos momentos de luta
por cada empreitada dura, sofrida,
pode-se dizer cruel.

Oferto-te pelos momentos de céu
que foram curtidos, porém, nós o
vivemos intensamente,
com toda nossa força.
Sim, eu quero colocar para ti
toda minha poesia
numa toalha azul do céu
ou num lençol de quaresmas
todas, do nosso rio particular.
Não, não quero te deixar pasmo
nem surpreso,
também não quero ver
a perplexidade em teu olhar.
Sei que tu podes entender o meu amor
sim, pois da mesma forma
sinto-o vindo de ti.
É um amor estampado,
escancarado em nosso coração.
É a nossa razão de viver!

Marta Peres

1 comentários:

Maira disse...

Mais uma vez...parabéns! Pelas poesias maravilhosas e pela iniciativa de divulgar seus escritos de uma forma tão bonita.
Sei que é uma pessoa sensível, que escreve com a alma e com ela desvenda a vida, os sentimentos.