22/08/2007

Paz ao Amigo

Folhas caem no meu caminho
E vou pisando com cuidado,
não quero que machuquem nem se quebrem...

Levo em minha mão uma rosa branca
Esta, é para entregar ao meu amigo.
Amigo que estendeu a mão e compreendeu
Amigo que soube perdoar...

Levo comigo a rosa branca
E é a rosa da paz,
Ela cultivei no coração
E na mão direita
Carrego com devoção...

Levo na outra mão pequena caixinha de música,
Impregnada do perfume que guardo no coração
E enlaçada por laços de cetim,
nela guardo meu abraço e meu amor sem fim...

Quando abrires a caixinha não mais me verás,
Partirei ou logo irei em viajem,
Deixo a ti véus de seda e brocado
Encantadas pela mão do Mago.

Quando o sol for–se embora, lembra de mim,
Tentei conseguir sua boa amizade,
Se não esqueceu o pior desencanto
Não soube perdoar o meu pior engano!
Marta Peres

1 comentários:

εïзNine Copettiεïз disse...

Olá, Marta...
Essas palvras são mais bonitas ainda... Que amigo não merece uma consideração dessas... Uma poesia tão cheia de respeito e carinho!
Viva aos amigos!
Abraços carinhosos
Nine